CEC

Após o retorno de Uberaba, na reunião do Culto do Lar de D. Iracema, tratou-se de registrar em Ata os termos da mensagem endereçada pelo Dr. Bezerra, fixando-se, definitivamente, o nome da Instituição. Naquela oportunidade, Ismael Ferreira dos Santos, refletia sobre as responsabilidades da nova Instituição e a semelhança da sigla “CEC” da Comunhão Espírita Cristã de Uberaba com as iniciais da Casa Espírita Cristã, também “CEC”. Lembrava ele que a CEC de Uberaba era conhecida pelo logotipo das letras, formando um triângulo equilátero, estampado em seus livros editados. Será que a CEC do IBES poderia criar, também, um logotipo? Mas, se fosse criado, não deveria ser igual!… Surgiu então, em sua mente, a lembrança das palavras da mensagem de Dr. Bezerra: “Abençoemos, filhos, todos os espinhos que nos tem visitado os corações, na certeza de que todos eles desabrocharão em flores de luz, se soubermos planta-lo na terra do silêncio e da caridade, aos clarões do serviço ao próximo.”

Não poderíamos esquecer do amor ao próximo, e a forma de lembrar sempre desta recomendação seria criar, com a sigla “CEC”, um logotipo em forma de coração. E assim Ismael começou rabiscando um logotipo na hora do Culto do Lar de D. Iracema, sua progenitora. Mas, apesar do esforço, e depois de várias tentativas nada conseguia por inabilidade. Ele estava desistindo da empreitada quando, o médium Júlio Cezar Grandi Ribeiro, informou que o espírito Hermann, um desenhista de origem Germânica, que por vezes utilizava sua mediunidade, iria ajudar na construção do logotipo. Dias depois o Júlio trouxe o desenho. Estava pronto o logotipo com as letras CEC, em forma de coração. Pode-se dizer que o autor da construção deste logotipo em forma de coração, que pulsa em nossa Casa, é o artista desencarnado Hermann.